Turismo carnavalesco impulsiona as empresas brasileiras

O Ministério do Turismo brasileiro acredita que os números positivos do sector do turismo carnavalesco enfatizam a importância das férias para a economia de todas as regiões.

A folia carnavalesca funcionou como um dínamo para a economia, gerou empregos e atraiu visitantes em todas as regiões do Brasil.

Em Salvador, por exemplo, tradicionalmente um dos principais destinos do turismo carnavalesco, a taxa de ocupação hoteleira atingiu 95% durante toda a época de férias, gerando assim 200 mil empregos temporários. A Secretaria de Turismo da Bahia (Setur) estima que 600 mil turistas tenham visitado a capital baiana, um aumento de 9% em relação ao ano anterior de 2016. Destes, 10% vieram do exterior. Foram registrados 2 milhões de visitantes em todo o estado, número responsável pelo bombeamento de R$ 1,5 bilhão para a economia baiana.

Este não foi o único estado do Nordeste a registrar uma alta demanda por hotéis, graças ao turismo carnavalesco. A maioria dos destinos da região apresentou uma taxa média de ocupação hoteleira de 90% durante as férias.

Em Alagoas, 90% das suas 31 mil camas foram reservadas durante o carnaval, com Sergipe a registar o mesmo número. Na Paraíba, 200 mil turistas foram responsáveis por uma taxa de ocupação de cerca de 95%. O Ceará recebeu cerca de 112 mil turistas, com estes bombeando uma receita direta de aproximadamente R$ 140 milhões para a economia do Estado. Toda a cadeia produtiva do turismo carnavalesco cearense foi responsável pela geração de R$ 230 milhões, um aumento de cerca de 10% em relação ao ano anterior de 2016. A taxa de ocupação hoteleira foi de 84% durante esse período.

No Rio Grande do Norte, a taxa média de ocupação foi de 89% durante o festival. O estado do Recife, que provavelmente fechará seu balanço na próxima semana, esperava uma taxa de ocupação de 95%, acumulando um total de R$ 1,2 bilhão para a economia de Pernambuco. Em São Luís, os cinco dias de feriado geraram 1.450 empregos informais. Destes, 950 trabalhavam para os circuitos oficiais da folia.

O turismo de Carnaval impulsiona a economia brasileira

“Estes números positivos provam a importância do carnaval, funcionando como um dínamo para o turismo nacional, gerando emprego e receitas. Esperamos crescer ainda mais e, para isso, estamos a fazer um forte investimento na formação profissional e nas infra-estruturas do turismo carnavalesco”, disse o ministro do Turismo, Marx Beltrão.

O levantamento preliminar, realizado pela São Paulo Turismo (SPTuris), indica que os foliões que escolheram a capital para aproveitar o carnaval gastaram mais dinheiro em 2017, um aumento de 55% em comparação com a época de férias de 2016. A despesa média aumentou de R$ 617 para R$ 957 em três dias de comemoração. O número de turistas no Sambódromo e no carnaval de rua também aumentou em 167,5% e 203%, respectivamente. São Paulo registrou um crescimento de 7,7% em 2016 para 20,6% em 2017, no número de turistas que fizeram parte das comemorações mais populares do país.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *